18 de novembro de 2012

Distante de tudo, apenas perto de você

"Sou eu mais vez, te ligo porque te amo, não consigo parar de pensar em você um segundo, meu coração tá apertado e parece que tem algo me pressionando contra a parede e estou quase desistindo, resistência não é muito o meu forte, você sabe."

"Amor, eu estou preocupada. Você não retorna minhas ligações e às vezes eu penso que um caminhão passou por cima do seu celular ou é sua mãe mesmo que tomou de conta dele. Olha, eu sei que você está proibido de chegar perto do celular, mas eu só consigo me acalmar quando eu escuto sua voz me dizendo que está tudo bem, só assim posso ter certeza de que não preciso me preocupar tanto..."

"Oi, acho que sua mãe já abusou de ler essas minhas mensagens melancólicas e tudo, mas sou eu de novo, só quero dizer que estou com saudades e preocupada, mas estou confiante sim. Deus está cuidando de você.. eu sei. Tive um sonho estranho hoje queria te contar, você iria rir. Sabe, eu sinto saudades de quando você me ligava pra falarmos sobre nada, e sempre acabávamos falando sobre tudo, né? Sinto saudade de sorrir de suas piadas e suas histórias de infância, sabe, tem uma que eu sempre choro de tanto rir quando me lembro..."

"Mais uma vez, eu... uma hora você me liga e me tira dessa solidão! Haha... Amor, eu já nem sei mais o que faço com essa distancia, estou cada vez mais antissocial, você me conhece. Sempre que fico triste me desapego do mundo. Estou sentindo muito sua falta, eu nunca te contei.. mas eu adoro ouvir sua voz pela manhã, eu sempre levanto feliz da cama, só você mesmo pra me deixar assim."

"Hoje eu vi um casal tão feliz na igreja, eles estavam de mãos dadas e uma hora o moço olhou pra sua esposa e deu um beijo na sua testa e ela segurou sua mão. Eu achei tão lindo, sabe... olhei pro alto pra não deixar as lágrimas caírem e pedi à Deus pra um dia sermos nós dois, juntos na igreja..."

"Não sei mais o que dizer, vai completar um mês que não nos falamos e eu entendo que não é porque você não queira, eu sei que seu tratamento está ficando cada vez mais complicado. Passamos por isso uma vez juntos e agora estamos separados... eu queria estar aí pra te proteger, mesmo que eu não pudesse te abraçar, só em olhar pro teus olhos eu me sinto mais tranquila. Mas eu sei que você ficará bem, sempre vi isso em seus olhos. Por isso nunca desisti... Amor, se eu pudesse pegava um avião agora e ia parar aí, Deus sabe o quanto me dói essa saudade."

Completamos 10 meses há duas semanas... nossa, nos conhecemos já faz um ano e passamos por tanta coisa! Fiquei feliz por você ter lembrado, até pediu pra sua mãe me ligar só pra que eu soubesse que dessa vez você não esqueceu. Só estou triste porque não pude te falar com minhas próprias palavras que esse dia me deixou lembranças porque você continua bem e lutando pra reconquistar seu espaço. Você merece viver e Deus está cuidando disso pra que no futuro possamos olhar pra trás e dizer que valeu a pena toda essa espera e dor e só o que vai nos importar é o nosso amor, nossa casinha, nossos filhos. Ainda não esqueci de sua promessa, então volta, tá!"

Telefone toca às 7 da manhã, tempos depois.
- Amor, estou ligando pra dizer que estou quase bem, garganta inflamada e a febre não me deixam em paz. Li todas as mensagens e mamãe também, não fique brava. Eu te amo, preciso desligar. Foi bom ouvir tua voz, me fez bem hoje. Não sei quando poderei mandar mais notícias... está cada vez mais difícil aqui. Preciso desligar.

Do outro lado da linha uma criança meio perdida e desolada chora por querer ter dito tantas coisas, mas apenas chorou. Chorou de felicidade e de dor. Ele está bem, disse pra si mesma. Mas as lágrimas insistiam em cair, queria ter dito que estava feliz por ouvi-lo, mas apenas ouviu. Queria poder atravessar aquele pequeno mundo e abraçá-lo com todas as forças, mas apenas afundou-se na cama. Queria ser o sangue que o mantinha vivo, mas era apenas carne e ossos. Queria sorrir pra ele e vê-lo sorrir de volta, mas apenas viu cair lágrimas dos seus olhos. Estava se repetindo mais uma vez o que houvera acontecido antes, só que dessa vez eles já não estavam mais conectados. Agora ele suportaria a dor sozinho e ela carregaria consigo a sua dor e a dele numa esperança de deixá-lo mais leve. Mesmo distante, mesmo sozinha. Ela queria apenas lutar por uma vida que não era a sua, mas que lhe era tão importante que já não fazia sentido viver por si só.



13 de novembro de 2012

01


Eu queria olhar você de novo. Tocar sua pele, sentir seu cheiro e fazer de conta que o tempo nunca esteve entre nós. Falar bem baixo em seu ouvido todas as palavras que durante esses meses, foram apenas escritas e guardadas na última gaveta daquela velha estante do meu quarto.  Abraçar você em uma madrugada fria, e deixar nossos corpos se esquentarem, sem pressa. Não perder nenhum detalhe. Ouvir seu silêncio.

Autor desconhecido, mas que falou tudo por mim hoje.

9 de novembro de 2012

10 meses e um ano

Mamãe me diz que perdi minha vida no dia em que te conheci. Jovem demais, distante demais, amando demais, talvez eu tenha exagerado mesmo. Ou ela exagerou. O que vem acontecendo desde lá até aqui realmente não me deixou feliz. Ando perdida, desencontrada de todos, fugindo da felicidade que pode estar futuramente me esperando lá fora e ela chorou quando me viu chorar também. Eu sei que é verdade, estou vivendo inteiramente por outra pessoa, não sei se por amor ou pena, mas estou. 
Não queria que fosse assim, de verdade. Me dói olhar pra trás e ver que nossa pequena vida juntos se resume a lágrimas e medo de acordar no dia seguinte sem você pra me dizer bom dia. Me dói olhar pra trás e ver que os poucos sorrisos que tivemos juntos foram arrancados por esse mal que te enlaça e vai tirando tua vida aos poucos. Como um homem-bomba, vai te destruindo, canto por canto lentamente e só consigo ver teus olhos tristes, sofridos e não mais aquele sorriso de quem espera muito da vida. Você já não espera mais nada, a não ser se curar.
Sempre fui assim, sempre me dei demais. Isso talvez tenha sido um erro, mas eu sei que você queria ter alguém que continuaria te amando mesmo que um dia você chegasse a partir. Talvez eu ainda seja essa pessoa, por escolha própria escolhi não só a solidão como também a solidão de estar ao seu lado. 
Ela está certa quando diz que eu merecia uma vida melhor e menos lágrimas, menos dias vazios, menos dores, menos pena de mim mesma. Ela está certa quando diz que eu sou tão nova e já vivo uma vida de frustrações e sofrimento, coisas que não deveriam existir para uma garota de 17 anos. Não para uma garota como eu, logo eu, que prometi nunca me apaixonar pra não sofrer e olha só onde estou agora. Ela também está certa quando diz que eu poderia estar sendo feliz, que eu poderia estar amando de novo, que eu deveria estar pensando mais em mim e na minha felicidade. Mas é difícil ver alguém que gostamos muito numa situação difícil e isso nem ao menos nos comover, não sou de  ferro, mãe.
Talvez eu pule do navio e nade contra a correnteza até achar um porto em que eu possa me refugiar, sem deixar rastros eu posso ir embora a hora que eu quiser. Mas eu ainda não sei se posso ir contra mim mesma, a maré ta muito alta e eu posso me afogar em meio a tantas incertezas e nem chegar ao cais. Eu preciso de um tempo pra poder absorver tudo isso. 
Eu sempre fui emocional demais, cargas negativas ou positivas na última voltagem, e essa minha eterna melancolia não me põe pra frente e também não me joga pra trás, só me deixa à deriva, confusa, sem estratégia alguma de fuga. Não me deixa ir, não me deixa ficar. Me prende. Por mim mesma.
Você no meu lugar já teria ido embora? Eu estou tentando ficar. Só que não por muito tempo, não sei se tenho nervos o suficiente pra aguentar até o final, imagine você. Estamos dançando lentamente num quarto em chamas amor, já cantava John, sem nem ao menos nos conhecer. Não há como ficar nem como sair. Mas a fuga não é tão difícil, o mais difícil foi me apaixonar, suportar toda a dor e já chegamos até aqui, por que ir embora, não é mesmo? Mas meu coração é avulso demais pra uma bancada tão grande assim. Ele não tem credenciais e nem sabe se portar diante de tamanha dificuldade. Já suportou até demais. É hora de parar ou ele para por si só... Luzes brilham lá fora e imploram por minha atenção. Ando muito escura aqui dentro, preciso ver o sol da janela ou irei derreter em cinzas e pretos que me arrastam daqui. 
Você consegue me compreender? Será que no fundo já sabíamos que iria ser assim? Talvez eu só não queria admitir... e nem você.


I'll love you baby, more than you'll ever know...

6 de novembro de 2012

Go.

Dia desses eu abandono todo e qualquer vestígio seu.
Canso tanto que mal quero olhar uma mensagem sua ou uma foto que traga alguma recordação.
Não há falta que supere a raiva que trago aqui no peito dos dia que me incomodam ao olhar pra trás e ver que estou aqui, justo onde não queria estar. Longe de tudo que um dia me fez sorrir. E hoje estou carregado de lágrimas.
Lágrimas que não caem, que não se manifestam. Abro um sorriso pra solidão e finjo que está tudo bem.
Mas estou cansado. Quero ir embora daqui, de você, de tudo. Queria calçar umas botas de frio e um casaco azul e me mandar pro sul. Pra longe desse inferno. Deve nevar no céu. Por que aqui pega fogo às vezes.
Infelizmente eu apenas fecho os olhos e sonho, por que sonhar não mata, não engorda e não faz mal. Mas eu queria mesmo era acabar logo com tudo isso e te deixar ir também. Não vê que eu não tenho mais pra onde ir? Por que ainda insiste em me perseguir? Não há estrada mais à frente, eu paro por aqui. Você também não deve continuar.
Vamos logo acabar com isso, te deixo viver. Te arranco da minha vida aos trancos, é melhor. Um dia você desiste de mim. Eu vou acabar aqui num desses cemitérios sem nome, lenço ou documento. Estou desistindo de mim, desista também.
Quando ninguém quiser te ouvir, menina e você então lembrar de mim, por favor, esqueça-me. Eu já morri. Por dentro. Não posso mais te ajudar. Há caminhos lá fora que irão te pertencer. Fuja. Rasgue o verbo, grite. Faça mal a alguém, faça mal a mim. Apaixone-se outra vez, ou não.
Tive uma noite muito longa hoje, não tenho mais pretensão de ficar. Estou indo embora, garota. Vá também. Não vê? Ou não quer mesmo enxergar? Você tinha sonhos de ir à Porto Alegre, rumar os caminhos da chuva. Chove muito aí dentro, não se deixe afogar. Realize teus sonhos, para que um dia faça sol na sua janela e você possa sorrir e dizer que está onde queria estar e sair então pra ver o mar.
O que te prende à mim? N-A-D-A. Não espere eu te dizer isso um dia, irei te machucar. Vá por conta própria, Deus te guiará. Eu não.