6 de abril de 2012

You are not alone



Volta e meia você erra, finge que não foi você e continua sua vida. Ela perdoa. Não sei se é porque você está aí do lado de dentro, preso à uma cama e esperando nada mais do que sua recuperação ou se é porque de fato já não consegue dizer não a esse sentimento. Ela também não sabe, e fecha os olhos, as mãos sempre presas ao coração numa chance de segurá-lo, dizer que ainda está ali apesar da dor, numa tentativa de fazer doer menos esse coração que está fadado a bater sempre por quem lhe é importante, pois se não fosse, ah se não fosse, ela não estaria aí moço lhe observando todos os dias. Cuidando de você, lutando por você. Lhe sendo fiel. 
Não quero dizer que você não consegue ver isso, eu sei que você vê. Mas entenda, não há nada que ela possa fazer pra que você acredite. Você só precisa acreditar. Não é fácil, nada é fácil e tudo tende a piorar. Mas nesse caso, espere. Assim como você espera pelo futuro e por mudanças vindouras, espere por ela também.
Enquanto houver chama, deixe queimar. Tudo acaba, um dia tudo sempre acaba. Não antecipe as coisas, não deixe as inseguranças premeditarem o futuro. Você a ama e é por isso que ela lhe ama também. Então não duvide. Se um dia você deixar de amá-la, acredite, ela também deixará. E é isso que deve ser premeditado.
Por enquanto, apenas deixe vagar as esperanças por este quarto lotado de equipamentos médicos, um dia eles irão lhe salvar. Agora, apenas deixe essa história de so far away e you won't come back pra depois, porque ela não está distante e vai voltar. Se um dia acontecer o contrário, não se preocupe haverá aviso prévio.

Um comentário:

  1. fiquei sinceramente sem saber o que lhe dizer Carol, não tenho palavras para descrever o quanto precisava "ouvir/ler" isso.

    À você o meu muito obrigada.

    ResponderExcluir