15 de abril de 2011



E se eu dormisse agora, e acordasse de manhã afim de um dia melhor? Nao sei não, mas essa vida tá monótona demais. Tem dias que tudo cansa. Que a alma avança e quer fugir. E não há mais nada que me prenda aqui. Não há céu azul melhor do que o do lado de lá. Esse lado é escuro. É solidão. E se só de solidão vive um homem, o que lhe resta é sofrer.
Sofrer amigo, não é pra mim não. Sou de sorriso fácil, de mente aberta e coração enorme. Sei que há tempos não me via assim, mas hoje, hoje me reconheço. Hoje, esse coração cansado, meio quebrado e trôpego, bate com insistência. A dor que lhe corta, é de pedir arrego. O que lhe salva, a não ser eu mesma?
Eu tenho a chave para a rodovia, boy. Eu vou fugir daqui. Meu coração é grande, mas não suporta tanta dor. A vida é curta demais, pra uma noite tão longa assim.
Eu vou pegar a estrada, no meio da madrugada ao som do meu bom e velho rock, com o coração nas mãos boy, mas vou. E que seja longa essa estrada que por detrás dos meus óculos de sol, mais parece uma miragem. E é pra lá que eu vou.
Além de tudo que se vê, onde os sentimentos não são medidos. Onde a alegria boy, não é vendida, é de graça. É pra quem quer, não pra quem precisa. É pra quem sabe e se deixa viver. Eu vou voar, eu vou embora. Já está na minha hora. O tempo passa, e a gente mal se vê. A gente mal sabe o que sentir, só tenho a perder.
É pra lá que eu devo ir. Para além das incertezas que me cercam aqui. Para além do tempo que me prende. E desses devaneios tolos eu quero me distanciar. E dessa dor furtiva, nem as lembranças eu vou levar. Eu tenho as chaves do meu carro, tenho um Rock me baby nas caixas de som, tenho um céu todo azul pra me guiar, tenho a paz que almejo encontrar. Que mais hei de precisar, Deus?
Além da perda que tu me fizestes aceitar, além da dor imposta por um coração de pedra que não sabe amar. Eu já perdi tudo mesmo, o que há de me faltar?

Um comentário:

  1. Que lindo carol. admiro muito sua maneira de usar as palavras.. ;]

    ResponderExcluir