16 de abril de 2011


De todos os porquês do qual não sei explicar, me resta ouvir. Uma explicação que me faça calar, que me leve a pensar nos erros que cometi. Até onde errei, a que ponto cheguei. Ao extremo, não sei. Também não quero mais saber. Eu não tenho um coração. Talvez eu o tivesse, mas depois dessa chuva, nem os restos sobraram. Por hoje eu esperei respostas caírem do céu, mas só vi chover. Como se tudo fosse acabar hoje. Chuva. Que leva. Arrasta. Depois trás de volta. Toda a dor. Toda a mágoa. Todo o amor. E não vão embora. Por um tempo. Me trás lembranças. Depois some. Foge. Finge que nunca ouviu falar deste céu. Vai. Como quem nunca choveu, aqui neste mesmo céu. Apenas me leve. Com você. Por você. Por mim. Nós. Céu, este céu. Eu vi nuvens de quase todas as cores. E quase todos os sonhos. Eu pude sentir. Eu vi. Mas depois eu perdi todas as nuvens e quase todos os sonhos. Não vi a noite chegar, não vi o tempo passar. Eu não vi n-a-d-a. Da janela o sol se pôs, foi embora. Mas eu também não vi. Nem sequer percebi. Só por um tempo, eu fechei os olhos e perdi. Quase tudo. E de novo a chuva voltou. Como todo passado que não quer apagar. Com a sombra do tempo como sua aliada, fez tudo voltar. Ou quase tudo. Eu também não percebi. Se não fosse pelas gotas que caiam, tão forte. Fechei a janela. Apaguei a luz. Fingi que dormi. Quem sabe ela passa. Ou talvez não pare nunca de chover, neste céu. O meu céu. Quem sabe eu não vá lá fora e a deixe cair sobre o meu rosto. Quem sabe ela me leva. Me arrasta. Pra outro céu. O seu céu. O seu tão conhecido, céu.

6 comentários:

  1. Aproveitar os labirintos da vida requer atenção especial?
    Por que as nuvens precisam ser coloridas aos seus olhos? Por que o tempo precisa ser julgado e aproveitado obrigatóriamente por mais alguém que não seja você?

    Assim como dona de suas palavras, você também pode ser dona de suas verdades.

    Todo desabafo é válido quando dissipa quaisquer inseguranças que existiam sobre seu próprio conhecimento.

    ResponderExcluir
  2. ser forte e esperar pelo arco iris após a chuva ajuda bastante :]

    ResponderExcluir
  3. Foque em algo que te faça bem, não se proecupe com a chuva, sempre vem o arco iris depois. E com ele dias melhores.
    Forças guria
    beijo

    ResponderExcluir
  4. e a frustração das perguntas sem respostas dói.

    espero que passe querida.


    um beijo

    ResponderExcluir
  5. pq aí está o segredo de ser escritora, pouco ou muito, verdade ou mentira, sofremos e rimos com nossos personagens. é importnte saber separar ficção e realidade ainda que no deleite de alguns versos eles se fundam e se tornem tão reais como o sonho da vida.

    ResponderExcluir
  6. aqui é lindo demais!
    força, muita força.

    ResponderExcluir