6 de novembro de 2010

Por trás de sorrisos e encantos



Me fez sentir algo que eu havia sentido a tanto tempo atrás, que eu nem me lembrava mais. Foi um sorriso, um olhar, poucas palavras. Mas senti. Estranho, eu me sentia só, mesmo com tantas pessoas do meu lado, mas quando o moço de olhos claros pousou levemente um beijo em minhas mãos, tive essa sensação de timidez e alegria ao mesmo tempo. Me lembro de ter ficado assim uma vez só na vida, nunca me intimidei com a presença de ninguém, até que um dia um jovem rapaz me abriu o jogo, e o que era uma simples amizade virou paixão. Depois, como todos os meus romances, durou um bom tempo e acabou drasticamente. E como sempre o tempo passa, levando embora as lembraças, as sensações, os amores e suas distrações. Mas naquela noite, me recordo tão bem do que senti, do que vivi. Chegou a ser engraçado até. O moço de olhos claros me sorriu, para mim mais parecia uma criança adulta de olhar astuto de mente esperta e criativa. Trocamos olhares algumas vezes, e umas poucas palavras. Mas o moço nunca foi de poucas palavras, não. Ele tem um dom para respostas, gosta de manter contato, ouve boas músicas e é até um bom escritor. Não costumo entrar de cabeça nas minhas experiências, nos meus romances, nem as minhas amizades, sempre sondo o terreno, primeiro um pé, depois o outro. Mas parecia que nos conhecíamos a tantos anos e virou uma grande amizade da noite pro dia. Mas moço, perdoe minha indiscrição, mas apesar de combinarmos em quase tudo, espero ainda um pouco mais de tempo, só pra eu me acostumar. Costumo confudir os sentimentos, ofusco muitas coisas, minha visão é meio turva, e mudo ideia muito rápido. Sou ágil em fugir de situações comprometedoras, sou ágil quando se trata de problemas, por isso aparento frieza emocional e até me denominam a garota de gelo. Depende muito dos meus sentimentos, preciso estar muito alienada e loucamente apaixonada pra ser mais intensa e amorosa, pra poder pensar com mais amor e compaixão. Por enquanto, há um começo para nós, um bom começo. Então deixo como está, deixo ser.

3 comentários:

  1. Garota de gelo, então. Sou contrária, acho que se me apelidassem, seria menina de fogo, quem sabe..Hahaha
    E então, o coração foi tocado. Acho que dessa vez o gelo degela. E se entrega, cai por terra. Vai, deixa o coração descongelar e te mostra pro mundo, menina! Sentir e viver o amor é o melhor ticket que a vida nos dá!
    Beijinho

    ResponderExcluir
  2. Sempre tem aquele alguém que faz toda a diferença, e muda por completo os nossas regras... Pena que nem sempre seja eterno...
    Amei o texto, lindíssimo!

    Letícia

    ResponderExcluir