19 de outubro de 2010

Embriaguez II



E mesmo com tantas pessoas ao meu redor, e alguns sorrisos de vez e quando, uma sala cheia de pessoas que conversam, se distraem, sinto ainda um pequeno gosto de solidão.
E as vezes, me pego a olhar pro céu a noite, admirando o doce brilho da lua, a escuridão vazia do céu, com uns pequenos pontos brilhantes, que me fascinam.
E sinto falta, talvez de alguns amigos que se foram e me deram a certeza de que não mais voltarão, sinto falta talvez, de alguns doces romances que fugiram de mim sem deixar vestígios, apenas doces lembranças.
Mas só talvez.
Há um certo vazio impenetrável em mim, que nem o melhor sorriso ou a melhor companhia poderia preencher.
As vezes algumas doses de bebida quente ajudam a curar um pouco esse vazio intocável e é por isso que me embriago, para sentir a solidão de uma maneira que não machuque.
Pode até parecer loucura, mas essa insanidade me convém. Nunca fui convencional, nunca quis meios-termos, nunca faltei uma promessa comigo mesma.
Sempre estive a par com tudo que me agrada, e é por isso que as vezes quero ficar só. 
Não sei se a solidão me faz bem, mas as vezes é uma necessidade incontida que me mantém presa em mim mesma.
Talvez eu precise, talvez isso só me machuque. Não sei bem explicar.
E é por isso que me embriago, para não precisar entender as insanidades do meu coração.

4 comentários:

  1. A solidão as vezes é bem necessária, ter um encontro com si mesma é bom pra tu poder refletir oque te faz e jogar fora o que não faz mais!

    Bela história!


    beijos

    ResponderExcluir
  2. Tem continuação?
    AAAH,eu amei o texto,tão profundo e verdadeiro.
    Ás vezes afastar-se de todo o mundo e pensar em certas coisas faz bem,sabe? ´Porque é exatamente neste momento que acabamos descobrindo algumas coisas que nos definem.Meio confuso,eu sei.Mas é isso que aocntece comigo quando me pego sozinha :)


    Beeijão!

    ResponderExcluir
  3. Dizem que quando a gente bebe, o que se vislumbra se funde com o que é sólido, real. Cuidado, flor! Na ressaca a gente confunde tudo.
    Um beijo

    ResponderExcluir