30 de outubro de 2010

Conversas de bar



Eu sentei naquela bancada, pedi vodka e limão, esperei. Ele estava falando com alguns amigos e nem lembrou que eu estava lá. No meio de uma festa, me senti só. A vodka chegou, segurei a taça com as duas mãos e começei a gira-lá, inconsientemente. Eu sentia uma sensação de abandono, de solidão, queria ir embora dali. Uma sombra percorreu o vazio dos meus pensamentos, me fez virar o rosto pra ver quem era. Um olhar astuto me sorriu. Eu pudia sentir a respiração elevada e um coração nervoso que pulsava do meu lado esquerdo.
- Incrível.
Eu sorri sem entender, esperando que ele continuasse. Ele me encarou, com olhos de quem sentia um leve pesar, talvez uma dor que ele tentava esconder, mas que transbordava através de suas pupilas.
- Incrível como ele consegue fazer com que se sinta tão só.
- Ele não fez nada. Disse sem conseguir olhá-lo nos olhos, pois ele saberia que eu mentia.
- Ele te deixou aqui e esqueceu de você. É incrível como isso te afeta, se fosse eu em teu lugar, não me importaria.
- Eu ainda não sei porque me importo, não sei porque ainda estou tão presa a ele, não sei o que sinto por ele.
- Espero que não seja amor, tu não merece sofrer por ele.
- Como tu podes me afirmar, já o amou alguma vez?
- Não.
- Ah, então não tu não tem certeza.
- O conheço desde de pequeno, sou o melhor amigo dele, sei o que digo, você não merece alguém como ele.
- Se tu é o melhor amigo dele, porque fala isso, assim, tão explícitamente?
- Porque o conheço melhor que você. Você merece coisa melhor.
- Então, que tipo de homem eu mereço?
Um silêncio pairou no ar por alguns segundos, mesmo com a música alta eu pudia sentí-lo, ele me olhou nos olhos delicadamente, segurou minhas mãos trêmulas e disse:
- Alguém como eu.

Pode ser fictícia, se quiser.

5 comentários:

  1. Adoro encontros "casuais"...adoro! =)

    Beijo.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto.
    Esses encontros no final dão sempre certo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. É sempre assim, como nos surpreendemos, né? Pior que o tal amigo tá certo: nós, que olhamos de fora, sempre sabemos quando um relacionamento dá pé ou não. Mesmo com algum sentimento no coração!
    Beijos, girl.

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto!
    Surpresas, é o que causa o efeito explosivo em nossas vidas. O que, por vezes a tornam melhor...


    Letícia

    ResponderExcluir
  5. lindo lindo. enquanto lia, imaginava, fiz uma cena de um belo filme com esse texto. adoreei

    beijo

    ResponderExcluir