1 de setembro de 2010

Um novo dia, um novo amor, um novo começo



Eu encontrei teus olhos na avenida, teu carro azul e a jaqueta de couro preta, era noite, a lua estava amarela cor de queijo, juro que se eu fosse um rato já teria providênciado uma escada infinita e comido todo aquele queijo gigante do céu, perdoe Deus, mas tu fazes coisas tão lindas, impossível não notar. Um sorriso pálido e um rosto tão alvo que até um anjo se encantaria, e seus olhos, sim seus olhos que me chamam com carinho e sorriem, com tanta docura que dá vontade de roubá-lo e por no bolso da minha calça jeans e tirar de lá só quando eu estiver triste e precisar urgentemente deles. Eu queria te levar, pra bem longe daqui, onde ninguém mais pudesse nos conhecer, quem sabe um outro país, onde só existesse nós dois, em um lugar lindo, onde nós pudessemos fazer tudo que quiséssemos sem medo. Sempre tive um sonho, aqueles de contos de fada, onde meu príncipe pudesse me encontrar no final de uma tarde, quando o sol estivesse alaranjado no horizonte, e me desse as mãos, em um lugar florido, dançando as canções mais lindas que existir. E ter você do meu lado, seria tudo e um pouco mais.
Eu estranhei hoje quando acordei, estava naqueles dias de mais pura solidão, não sei bem como aconteceu, mas senti que algo bom me esperava do lado de fora, saí essa manhã com uma esperança contida em meus olhos e esperei, esperei que chegasse a minha vez. O jardim, resolveu florir hoje, e uma flor resolveu brotar de suas raízes e dar um longo bom dia ao sol, fiquei com pena da arrancá-la do meu canteiro, mas sabia que ela estava lá por algum motivo especial, e esse motivo era você. Era um novo começo, algo que ainda está na fase inicial, mas que tem grandes chances de progresso, e acredito eu, escondida de mim mesma, bem lá no fundo, que essa flor é um aviso, e enquanto ela estiver no meu canteiro, significa que coisas boas virão, se for uma supertição, queria eu não acreditar, mas já é tarde. Vou regá-la todos os dias, não que eu queria alimentar esperanças, mas por acreditar nelas. 
Não estou mais me importando muito com que os outros possam pensar, sinto que estou começando a me apaixonar, e o que vier de fora não vai mais contar. Se tudo não passar de um erro, não vou me surpreender, nem mesmo chorar, estou disposta a ir onde meu coração quizer me levar, depois, se nada der certo, viro hippie, ou crente, ou até mesmo espírita. Hoje, acordei com essa concepção, não vou mais levar tudo ao pé da letra, nem me importar tanto assim, o que importa é a felicidade e é isso que eu procuro, posso não encontrá-la com facilidade, mas esperança é a última que morre, graças a Deus!

6 comentários:

  1. Quando a paixão se instala no lado esquerdo do peito, já era. Não tem opinião, não tem vontade, não tem razão que segura a bandida da paixão. Todo começo de um novo amor ou de uma nova paixão é legal, parece que nos renova.
    Adorei o texto. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Sempre há lugar pra esperança. Lindo... Beijos.

    ResponderExcluir
  3. LINDAAAAAAAAAAAAAAAAAA!
    Claroo, sempre tem um novo dia, um novo começo, um novo amor, tudo novo de NOVO!!!!!!!
    E então...
    Fé em Deus e pé na tábua!
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Ameei o texto, e a foto ainda mais.
    *-*
    tem um selo pra você não meu blog.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Realmente encantadoor ,
    ateh me inspiraa !
    Parabéns ' ;)

    ResponderExcluir