29 de julho de 2010

Um pouco mais de novas perspectivas


"Se eu manter todas as portas fechadas, a felicidade nunca entrará." Você sabe bem o que quero dizer. Eu preciso entender algumas coisas que ainda estão escondidas entre tuas palavras, preciso desvendar ainda um pouco do teu segredo, que está preso em teu sorriso. Sim, já falei que teu sorriso me encanta? Eu sei, é tarde pra me afastar. Agora, as coisas parecem inúteis, vista de fora. Porque eu sempre fico do lado de fora nessas situações, tento ao máximo me afastar, isso foi sempre óbvio porque eu nunca me sinto pronta o suficiente pra adentrar de cabeça nos meus sentimentos inóspitos. Meu barco continua a girar em círculos e isso me deixa tonta demais pra pensar em uma solução. Mas aí eu chego ao ponto fixo da questão. Eu estou dando com os burros n'água. Não é assim que eu deveria agir. Eu deveria escancarar as portas do meu coração, agir pela intuição, deixar a felicidade entrar toda vez que ela bater delicadamente na minha porta.
Insisto em dizer que meu mundo está "fechado pra visitações", isso é uma mera desculpa, mais do que esfarrapada pra que eu não enfie os pés pelas mãos, mas aí, eu acabo errando de qualquer maneira. Pelo simples fato de não permitir que novos desafios vençam a minha altivez, já me jogo de corpo e alma na minha estupidez. É preciso que a aja um ato de solidariedade da minha própria parte, um ato de bom senso e altruísmo, pra que a felicidade enfim venha habitar meu mundo instável e emocional. Porque eu insisto em parecer forte o bastante pra ser inalcansável, porque eu insisto em me manter superior a tudo e a todos que só querem de mim um pouco mais de atenção e aceitação. Gosto de permancer no topo, de ser autoritária e sublime, a única, a última, a tal.
E isso é egoísta, e nada perspicaz. Você, tão nobre e sincero, me fez parar e pensar. Me falta um pouco mais de paz, a calmaria dos dias de sol, o silêncio dos dias de chuva, o sono das tardes nubladas, paz. Porque todo esse meu egoísmo e altivez, são apenas escudos pelos quais me matenho presa, achando que me protegeria de problemas pelos quais temo. Mas na verdade eles só me distanciam da pessoa que um dia eu fui, me afastam do sentido real do que é viver. E você me ajudou a ver isso, e agora, começarei a faxina, abrirei as portas e janelas pra deixar a brisa do dia entrar, manterei a casa sempre limpa, e um pé de amêndoa bem no fundo pra que eu possa sempre descançar. Me manterei sempre relax, não importa o que aconteça.
Um pouco de mudança as vezes, é bom.

4 comentários:

  1. Você me convenceu. E, ha, olha bem, poucos textos conseguem me fazer refletir. Sem querer, descubri que caibo aí dentro e preciso urgentimente abrir minhas portas e janelas, usar um pouco de anti-mofo e pagar a conta de luz elétrica. Fantástica.

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Isso aí, a felicidade nos visita muitas vezes, só que volta pra trás qdo se depara com uma casa trancada a sete chaves... devemos permitir que ela venha sempre, e que não apenas faça uma visita, mas que more dentro de nós...

    Bjs =)

    ResponderExcluir
  3. "Um pouco de mudança as vezes, é bom."
    Um pouco de mudança é perfeitoo em certas ocasiões. Adoreii o textoo.
    beijoo

    ResponderExcluir
  4. Postei seu texto sim, mas esqueci de colocar seu blog, é pq estava apressada. Sorry.
    Postarei outros depois. Adoreii seu blog viu?
    beijossssss

    ResponderExcluir