16 de junho de 2010

Se você estivesse aqui (...)


Se você cortasse todos os caminhos pra gente se encontrar,
e viesse correndo pra me abraçar, e dissesse que me ama sem hesitar,
que me beijasse ao pé da cama até me faltar o ar,
e me cobrisse com teu corpo só pra me abrigar,
que me deixasse só as vezes pra não me sufocar,
que chorasse por mim pra eu te consolar,
que me deixasse correr atrás de você quando precisar,
que me fizesse cafuné quando o tédio nos sondar,
que sorrisse das minhas bobagens só pra contrariar
que me procurasse nas oras de trabalho só pra me beijar,
e batesse a porta com toda força só pra me assustar,
e depois me pediria desculpas até eu te perdoar,
e se você fugisse por todas as trilhas disponíveis até me perder,
e depois voltasse pelo mesmo caminho até me encontrar,
eu estaria te esperando até o sol raiar,
e riríamos um do outro até o estômago doer,
e permaneceríamos abraçados até a aurora desaparecer,
passaríamos a noite juntos olhando as estrelas,
e ainda acordaríamos dispostos ao amanhecer.

Carolyne Mota

7 comentários:

  1. EU ADOREI, SIMPLESMENTE, PERFEITO.
    Que encaixe de palavras maravilhoso, que descrição profunda.
    Não sei nem o que dizer. rs Tive que buscar lá no fundo os elogios.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Adorei, ficou muito lindo, bem escrito, escolha certa de palavras...

    Bjs =)

    ResponderExcluir
  3. meu deus, que poema doce *-*

    lindo, seguindo, beijos.


    http://compartilhandonostalgia.blogspot.com/search/label/104

    ResponderExcluir
  4. Escolheu bem as palavras :) Adorei!
    Ficou ritmado e bem escrito, mesmo.
    Beijoca!

    ResponderExcluir
  5. Amar, amar e amar... Que mais falar?

    ;)

    ResponderExcluir
  6. que lindoooooooooooooooooooooo!! adorei!

    ResponderExcluir
  7. Olá Carolyne. Vejo aqui mais um talento jovem da nova literatura - se é que podemos chamar assim - brasileira. Gostei mesmo do texto, continue assim que um dia comprarei um livro seu. HAHA. Ah! Tô te seguindo, dá uma passadinha no meu, escrevo sobre tudo, talvez tu gostes. Beijos.

    ResponderExcluir