14 de junho de 2010

Preguiça e uma dose de amor, por favor;


Hoje a manhã começa com um toque de solidão.
O dia está nublado, frio, parece que vai chover. E como eu queria continuar aqui, esparramada na cama, esperando a chuva cair, pequenas gotas de chuva que batem levemente na janela do meu quarto, uma música triste tocando no rádio, era tudo que eu queria ouvir. Mas me falta coragem pra ligar o som, me falta coragem de me mexer, e um café na cama seria uma honra. Mas eu estava um mártirio, melhor deixar pra lá. O que me faria bem agora?
Talvez um chocolate bem quente, e ele ao meu lado. Ele não sabe o quanto me é importante, e vai continuar sem saber. Me faria bem agora tê-lo deitado no lado esquerdo da minha cama, os pés gelados de frio buscando calor nos meus, estaríamos abraçados agora? Não. Esqueça.
Não posso ficar aqui e esperar que esse amor cresça cada vez mais, as chances são claras, óbvias, pode até rolar, mas não. Ele não é o tipo de pessoa que desvendaria meus mistérios, que me completaria, que me deixaria viver abertamente, talvez ele me sufocasse com tantas regras e restrições, ele é tão certo afinal. Altruísta. Sobressaído. Determinado. Solícito. Mas já estou tirando conclusões tão precipitadas.
Talvez eu precise de um café, pra me afastar o rosto dele da memória, me tirar o sono e trazer de volta a coragem, pra sair da cama, cuidar de mim.

2 comentários:

  1. Eu tinha comentado no outro post e agora não sei o que eu escrevi. HAHA
    Mas de acordo com o texto, o que vale agora é VOCÊ. Seja egocêntrica sim, não ligue para o que os outros têm a dizer. O que importa é sempre nós! :)

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que texto lindos..Mas por que tanta fuga? Por qual motivos fugir assim, do amor? Fique e espere, as coisas boas acontecem sempre pra quem sente e sorri :)
    Beijoca guria!

    ResponderExcluir