23 de maio de 2010

Embriaguez


Eu quero, eu necessito espairecer, sumir, morrer. Me esvaziar, deixar preencher. Preencher esse vazio, esvaziar essa dor. Não quero seguir, não quero caminhar, está escuro demais aqui. Me faz um favor, me dê mais uma dose, de alívio. Não, martini não. Não vai resolver, eu quero a mais forte, que me faça cair mesmo. Não me importo, também não se importe, não quero chegar em casa hoje. Me deixe aqui, e me traga a pior das doses e uns cigarros também se não for pedir demais.
Não vou te dizer quem eu sou, isso não interessa, nem te falarei da minha dor, não quero remoer isso mais do que já estou fazendo. Eu estaria esperando alguém nesse bar, mas não chamei ninguém, sim estou só. Porque eu quis. Amigos não me faltam, só que agora, a presença deles não me é importante. Eu quero ficar só, apenas eu e essa dose de whisky, com gelo, esse líquido verde inebriante que me leva ao delírio. Sim, bebida proibida é a que nos faz esquecer os problemas.
Daqui a alguns minutos eu não verei mais nada, mas antes de apagar, quero chorar, jogar fora toda essa raiva que implode dentro de mim. Chorar, é o que me parece mais conveniente agora, já que não tenho mais condições de me levantar dessa cadeira.
Ah...essas luzes vermelhas, piscam aleatórias, a música ao fundo, tão linda, tão tétrica se dissipando... o som está ficando cada vez mais baixo, nem consigo mais ouví-la, era uma música tão doce...
E as pessoas sorridentes, bebem torres, sorriem estridentes, estão felizes, cantam, deixe-as, não preciso delas. Não quero saber delas, só de mim... por que ainda não dormi? Mas o sono virá, alguém perceberá minha ausência, vai ligar para mim, eu não atenderei... alguém me levará pra casa, eu sei. Mas não quero me importar com isso agora [...]

3 comentários:

  1. O que vale mesmo é o momento, o que vem depois é apenas consequência. E o que veio antes, bom, deixa pra lá. Quem é que precisa saber? rs

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Tem um selo para você no meu blog.
    Espero que goste. :)

    ResponderExcluir
  3. Adorava escrever sobre esse angulo.
    De luzes vermelhas e pessoas incrivelmente felizes, em meio ao precipício que as vezes queremos cair.

    Gostei daqui.
    Volto.

    ResponderExcluir